Xiaomi processa governo dos EUA e nega ser empresa militar da China

Loja Xiaomi (Imagem: Divulgação/Xiaomi)

A Xiaomi anunciou, neste domingo (31), a abertura de um processo contra o governo dos Estados Unidos. A ação judicial é uma reação da fabricante de celulares das linhas Mi, Poco e Redmi após ser incluída na lista de “empresas militares comunistas chinesas”.

O processo foi aberto nesta sexta-feira (29) na corte do Distrito de Colúmbia, onde fica a capital Washington, contra os Departamentos de Defesa e de Tesouro do governo americano. Em comunicado, a companhia explica que a decisão de incluir a fabricante na lista “foi factualmente incorreta e privou a empresa de devido processo legal”.

Xiaomi nega ser “empresa militar comunista chinesa”

A abertura do processo acontece após o Departamento de Defesa anunciar a inclusão de nove companhias à lista de “empresas militares comunistas chinesas” no último dia 14. Além da Xiaomi, a relação ainda teve o acréscimo da companhia de aviação Comac.

“O Departamento de Defesa divulgou os nomes de ‘empresas militares comunistas chinesas’ adicionais que operam direta ou indiretamente nos Estados Unidos, de acordo com a exigência estatutária da Seção 1237 da Lei de Autorização de Defesa Nacional para o ano fiscal de 1999, conforme alterada”, anunciaram em comunicado à imprensa.

Em resposta, na época, a Xiaomi negou as acusações ao afirmar que não é de “propriedade, controlada ou afiliada ao exército chinês”. A fabricante também disse que não é uma “empresa militar comunista chinesa” e que tomaria “as medidas adequadas para proteger os interesses da empresa e de suas partes interessadas”.

Vale lembrar que a fabricante de celulares, pulseiras fitness como a Mi Band e demais tipos de produtos não está na mesma lista da qual a Huawei faz parte devido ao atrito entre a companhia e o governo dos Estados Unidos. Caso não haja alterações, os investidores terão de alienar suas ações até novembro de 2021.

Com informações: Android Authority e Xiaomi (Blog)

Tecnoblog

Leia Mais:

Rússia nega pedido de asilo de autor de atentado contra Porta dos Fundos

Ministério da Saúde nega que anunciará nesta 2ª feira data de início da vacinação

Coronavírus faz Toyota prorrogar por uma semana paralisação de suas fábricas na China

Xi amplia seus poderes militares e consolida controle sobre a China

Mi Smart Clock é o despertador da Xiaomi com Google Assistente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *