Ubisoft responde a críticas sobre Far Cry 6 ter influências políticas

Ubisoft responde a críticas sobre Far Cry 6 ter influências políticas

A Ubisoft se defendeu de críticas a respeito de Far Cry 6 e suas influências políticas. Na última semana, o produtor Navid Khavari comentou ao site The Gamer que o jogo “não tentava ser uma declaração política sobre o que acontece em Cuba, especificamente”. Isso logo rendeu acusações de que o game tentava passar também uma imagem “apolítica”, quando claramente há grandes influências do mundo real envolvidas.

Far Cry político

Agora, uma nova declaração, publicada por Khavari no site oficial do game pela Ubisoft, tenta se retratar e esclarecer melhor a situação. O produtor já começa garantindo que Far Cry 6 é, sim, um game com fortes inclinações políticas.

“Nossa história é política. Uma história sobre uma revolução moderna precisa ser. Há discussões difíceis e relevantes em Far Cry 6 sobre condições que levam ao crescimento do fascismo em uma nação, o custo do imperialismo, trabalho abusivo, a necessidade de ter eleições livres e legais, direitos LGBTQ+ e mais dentro do contexto de Yara, nossa ilha fictícia do Caribe”, diz o produtor.

“Também tentamos ter muito cuidado em como nos aproximamos de nossas inspirações, incluindo Cuba, mas também outros países ao redor do globo, que tiveram revoluções políticas em sua história”, complementou Khavari.

Apesar das explicações, o produtor pede cautela. No mesmo comunicado ele diz ainda que “se alguém está esperando uma explicação política simplificada e binária sobre o atual clima político em Cuba, eles não vão encontrar”.

Vale lembrar que Far Cry 6 chega em 7 de outubro para PlayStation, Xbox e PC.

Com informações: Ubisoft.

Fonte: tecnoblog

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *