Temer cortou em 2017 500 famílias do Bolsa Família – Se Liga Cidadão

Por: DCO

Para relembrar!

Quando o objetivo é prejudicar ainda mais a população pobre do país, os golpistas e seu governo de lacaio que tomaram o país de assalto não medem esforços.

Um programa social elementar para qualquer governo que tenha a sensibilidade política mínima é garantir as condições mínimas de sobrevivência para famílias de baixa renda. Essa política, com muitas limitações, foi a principal política social autônoma do PT e foi expressa sobre os 13 anos de regra do Partido no Bolsa Família.

No final de 2015, o programa de suplementação de renda atendeu quase 13,5 milhões de domicílios, o que beneficiou em cerca de 50 milhões de pessoas, com valores dessa época, em média, de R$ 168,00 por família. Os gastos gerais com o programa foram de cerca de R$ 2,3 bilhões por mês, o que envolveu um gasto anual aproximado de R$ 27 bilhões, 5 bilhões, enquanto que naquele mesmo ano, apenas um banco de desazão, o Itaú, teve um lucro líquido de R$ 23,35 bilhões.

Para os putschistas isso ainda era muito. A partir de 2017, como o golpe foi “oliva” sua “máquina de moagem de carne humana”, acentuou os ataques a programas sociais, educação e saúde em nome do financiamento do pobre moribundo capitalista-como podemos ver no caso do “modesto” benefício do Banco Itaú-, o número de beneficiários vem diminuindo mês a mês, chegando, apenas no mês de julho, a mais de 500 cancelamentos.

No saldo não oficial do ano 2017 as lacunas entre os cortes e as novas adesões foram mantidas ao nível negativo de 500 famílias a menos. Essa é a matemática para os golpistas: na que acentua a fome e a miséria em todo o país, eles mais agem como uma “praga de gafanhotos”, destruindo tudo o que veem à frente em uma busca de wanton por seu enterro.

Que os putschistas tremam quando a população sobe!

 

Se Liga Cidadão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *