Sudeste

'A respiração já estava acabando', diz sobrevivente de desabamento de gruta

Diego Oliveira foi arrancado da terra pelas pernas, por colegas de instrução, depois de ficar com o corpo todo encoberto, nos segundos derradeiros de ar que ainda lhe restavam

1 de novembro de 2021, 15:07 h Atualizado em 1 de novembro de 2021, 15:07

Grutra em SP Grutra em SP Apoie o 247 Siga o Brasil 247 no Google News Clube de Economia

247 –  “Eu estava soterrado”. É assim que o ajudante geral Diego Gomes de Oliveira, 32, conta como passou os momentos em que transitou entre a vida e a morte, na gruta Duas Bocas, em Altinópolis (SP), durante atividade do curso de formação de bombeiros civis que terminou com nove mortos na madrugada do último domingo. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Aluno do curso, ele foi arrancado da terra pelas pernas, por colegas de instrução, depois de ficar com o corpo todo encoberto, nos segundos derradeiros de ar que ainda lhe restavam. “Parecia um sono profundo. Se não me tirassem, eu iria continuar lá. A respiração já estava acabando, parecia que eu estava no mar, sei lá”, disse.

A “quase morte” que virou vida por inteiro tem suas certezas e mistérios para Oliveira. “Querendo ou não, a gente está aqui de passagem. Nada acontece sem a vontade de Deus”, falou, durante o velório dos colegas que tiveram outro destino.

PUBLICIDADE

Saiba mais 

Equipes do governo de São Paulo concluíram, na noite desse domingo (31), o trabalho de resgate e salvamento de bombeiros civis que ficaram presos na Gruta Duas Bocas, localizada no município de Altinópolis, em razão de um soterramento. Nove corpos foram retiradas do local e uma pessoa ferida foi levada ao pronto-socorro da região, mas já foi liberada. Ao todo, 26 pessoas estavam na gruta no momento do acidente e 16 saíram ilesas.

PUBLICIDADE

Os trabalhos para resgate das vítimas  tiveram início durante a madrugada de domingo, mobilizando aproximadamente 75 homens do Corpo de Bombeiros ao longo do dia. Equipes do Grupo de Atendimento em Emergência e Desastre (Gead) também foram deslocadas para o município, a fim de auxiliar nas buscas e salvamento.

Também apoiaram as atividades a Polícia Militar local, por meio de seus batalhões territoriais e equipes do Canil, o Comando de Aviação da PM (CavPM) com a disponibilização de duas aeronaves, além especialistas em resgate, técnicos da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil e um geólogo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

PUBLICIDADE

O grupo de 28 pessoas participava do curso para bombeiro civil, realizado no local pela empresa Real Life Treinamentos, quando o teto da gruta Duas Bocas caiu. Desse total, uma pessoa foi retirada ferida da caverna, encaminhada para o hospital da cidade, mas já teve alta. Nove pessoas morreram, sendo cinco homens e quatro mulheres.

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Fonte: www.brasil247.com/regionais/sudeste/a-respiracao-ja-estava-acabando-diz-sobrevivente-de-desabamento-de-gruta

vacina já - sisma-mt