Rússia prende 5 mil em protestos pela libertação do opositor Navalny

(Beata Zawrzel/NurPhoto/Getty Images)

Protestos pela libertação – pessoas se reuniram para apoiar o político da oposição russo Alexei Navalny e exigir sua libertação da prisão em Moscou. Cracóvia, Polônia, em 31 de janeiro de 2021. Navalny, atualmente detido, foi detido em um aeroporto de Moscou vindo da Alemanha, onde passou cinco meses se recuperando de um envenenamento por Novichok que atribuiu ao governo russo.

Cerca de 5 mil pessoas foram detidas pela polícia russa ontem durante protestos pela libertação do líder da oposição Alexei Navalny, segundo levantamento da ONG OVD-Info. Alguns dos detidos foram agredidos, de acordo com a entidade. Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas de diferentes cidades do país pelo segundo final de semana consecutivo.

Navalni está preso desde o dia 17, quando chegou de uma viagem da Alemanha, onde se recuperava após ser envenenado em 20 de agosto com o agente nervoso novichock, uma arma química russa. Moscou nega ter envenenado o opositor.

Ele é conhecido pelo posicionamento anticorrupção e pelas críticas ao presidente Vladimir Putin. Novos protestos a favor de Navalni estão marcados para esta terça-feira, 2, quando o líder opositor enfrentará uma audiência em tribunal que pode mantê-lo na prisão ou reduzir sua sentença de 3 anos e 6 meses de prisão, à qual foi condenado em 2014 por lavagem de dinheiro. Ele diz que a condenação é uma vingança política.

Protestos pela libertação

Segundo a OVD-Info, foram registradas neste domingo, 31, prisões em pelo menos 35 cidades russas. As forças de segurança bloquearam o acesso ao centro de várias cidades para impedir as marchas, proibidas pelo governo. Em Moscou, estações de metrô, lojas e restaurantes foram fechados. Os manifestantes chegaram a se dirigir à prisão onde Navalni está detido, mas foram reprimidos por tropas de choque. Entre os detidos em Moscou está a mulher de Navalni, Yulia.

O esquema de segurança foi reforçado depois que dezenas de milhares de manifestantes se reuniram em todo o país no fim de semana passado.

Os atos duraram horas e os participantes gritavam frases como “Renuncie, Putin”, “Putin ladrão” e “Abaixo o czar”. Os Estados Unidos instaram a Rússia a libertar Navalni e criticaram as prisões.

(COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

Fonte: exame

Leia Mais:

Protestos antirracismo lembram execuções – Se Liga Cidadão

“A partir de hoje, somos todos negros” – Se Liga cidadão

FT prende dupla com diversas passagens criminais e apreende mais de R$ 6 mil

Rússia anuncia sanções contra autoridades europeias por caso de opositor envenenado – Se Liga Cidadão

Protesto na Rússia pela libertação de Alexei Navalny termina com 500 presos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *