Professores de nove escolas do Paraná contraem covid-19 após treinamento presencial

Ao menos nove escolas da região de Maringá, no noroeste do Paraná, passarão os próximos 14 dias fechadas em quarentena. Isso porque educadores dessas instituições foram contaminados pelo coronavírus após a realização de encontros da Semana Pedagógica de forma presencial. O balanço foi apresentado na última quinta-feira (19) pela direção estadual da APP-Sindicato.

“É lamentável. É um atentado à vida. Se isso aconteceu desta forma com a presença de professores e funcionários, imagina quando estiverem os estudantes circulando?”, questiona o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

:: Internações de crianças com covid-19 crescem após volta às aulas ::

Desde o ano passado, a APP-Sindicato denuncia que o governo obriga professores e funcionários a permanecerem no ambiente escolar durante a pandemia. Os relatos são de falta de cuidados e de produtos e equipamentos básicos, como sabonetes, álcool em gel, máscaras. Falta, também, treinamento para os funcionários que fazem a limpeza.

“O governador e o secretário parecem desconhecer a realidade das escolas públicas e do que é a dinâmica de uma escola repleta de estudantes. As aulas presenciais, neste momento onde a vacinação não chegou à grande maioria da população, é um atentado à vida. O governo do Paraná está levando nossos professores, funcionários e estudantes para um caminho que pode resultar em inúmeras mortes. Isso é grave, é desumano”, reforça o presidente da APP.

:: Escolas de São Paulo já têm 741 casos confirmados de covid-19 e 1.133 suspeitos ::

Greve em 1º de março

Diante do cenário, a APP-Sindicato orienta que a comunidade escolar organize a sua participação na greve que começa em 1º de março, para quando está previsto o retorno presencial com estudantes. Conforme definido em assembleia, a paralisação será nas atividades presenciais, mantendo as aulas online. O Sindicato também defende que funcionários e equipes diretivas e pedagógicas possam realizar as atividades de maneira online.

:: Professores entram em greve contra o retorno de aulas presenciais no Paraná ::

Brasil de Fato Paraná procurou a Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná (Seed), mas, até a publicação, não obteve resposta. Este espaço se mantém aberto para o posicionamento oficial.

Brasil de Fato

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *