“Presidente precisa ser interditado”, diz Marina Silva sobre Bolsonaro

A ex-ministra do meio ambiente Mariana Silva defendeu a interdição do presidente Jair Bolsonaro. “Ele negligencia a vida quando destrói a natureza, negligencia quando está conduzindo da pior forma possível a pandemia, negligencia quando não respeita as instituições e a nossa constituição. A nossa constituição tem dispositivos que asseguram que se você tiver um governo que está colocando em risco a vida do seu povo, esse presidente tem que ser interditado. Isso é um dever cívico, um dever ético, um dever moral”, sugeriu Marina em entrevista à Rede Tambaú de Comunicação (RTC).

Sobre as sinalizações de mudança de postura de Bolsonaro, que chegou a usar máscara em um evento do governo na semana passada e fez declarações favoráveis a vacina, a ex-ministra considerou como estratégica meramente eleitoral. “É uma pessoa que faz as coisas não por convicção, mas porque está preocupado com sua eleição. Um estadista não faz isso. Um estadista perde a eleição, mas não perde o rumo daquilo que é a proteção do seu povo. O presidente Bolsonaro deu sustentação a Pazuelo que não é médico, não entende de saúde e depois a gente descobriu que não entende de logística”, declarou Marina.

Íntegra

Além da pauta ambiental e a gestão de Bolsonaro, Marina comentou a situação da pandemia, a retirada das condenações do ex-presidente Lula, Sérgio Moro e a “Frente ampla”. A entrevista foi conduzida pelo repórter de política da RTC, Daniel Lustosa.

Acompanhe, em vídeo, na íntegra:

Por Daniel Lustosa/ portalt5

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *