Polícia Federal deflagra operação contra abuso sexual infantil no RJ – Se Liga Cidadão!

METRÓPOLES

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta sexta-feira (18/12), a Operação Luxúria, que combate o abuso e a violência sexual infanto-juvenil no Rio de Janeiro.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, em Belford Roxo (RJ) e Duque de Caxias (RJ), expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal de São João de Meriti (RJ).

As investigações começaram no primeiro semestre deste ano. Por meio de ferramentas de inteligência artificial e técnicas de vigilância virtual, as autoridades identificaram dois homens que compartilhavam arquivos com cenas de exploração sexual de crianças e adolescentes.

Um dos investigados foi preso em flagrante por guardar arquivos com cenas de abuso sexual de crianças. A polícia apreendeu notebooks, HDs e celulares, que passarão por exame pericial para identificar as vítimas e possíveis outros crimes praticados pelos dois homens.

Segundo a Polícia Federal, esta é a quarta operação de combate à violência sexual no Rio de Janeiro deflagrada em dezembro. Só neste mês, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, em oito municípios. Três pessoas foram presas em flagrante por guardar arquivos com cenas de abuso.

“As ações policiais se intensificaram em razão do significativo aumento da violência sexual contra crianças e adolescentes durante a pandemia e também em decorrência do aprimoramento das técnicas de investigação cibernéticas”, informou a PF.

Leia Mais: PF deflagra 78ª fase da Lava Jato com foco em ex-funcionário da Petrobrás

No vídeo, divulgado nas redes pelo time da cidade mineira, é possível ver o garoto chorando bastante enquanto tenta explicar o que ocorreu

Deputado escreveu que “quem for turista e estiver em Búzios até domingo morrerá, quem estiver fora sobreviverá”
Ao todo, 169 salas de vacina serão abertas e disponibilizadas para os moradores de todas as regiões administrativas do DF

Valor corresponde a lance mínimo da obra e será utilizado para quitar dívidas da Casa de Juscelino em Diamantina, em Minas

Condenado em segunda instância pelo estupro ocorrido em 2011, o jogador aguarda a terceira e última instância do julgamento

Todos os direitos reservados

source

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *