Paranatinga: Toque de recolher – Se Liga Cidadão

Às vésperas do Réveillon, cidade de MT decreta toque de recolher

Paranatinga: Toque de recolher – As vésperas do Réveillon, o prefeito de Paranatinga (411 km de Cuiabá), Josimar Marques (MDB), publicou um novo decreto determinando o toque de recolher no município das 00h00 até as 05 horas. A medida tem como objetivo controlar à disseminação do novo coronavírus.

De acordo com o documento, a medida irá valer até o dia 4 de janeiro, podendo ser prorrogada por mais dias. Durante esse período, fica proibido a circulação de pessoas nas ruas.

O decreto ainda proíbe que a utilização de narguile ou qualquer espécie de tabaco de uso compartilhado, tereré, chimarrão compartilhado em qualquer estabelecimento, eventos comerciais, circos, parques de diversão e congêneres; e danças com contato entre pessoas em qualquer estabelecimento.

Paranatinga: Toque de recolher – Ainda segundo a prefeitura, poderão funcionar os serviços essenciais, como farmácias e laboratórios, funerárias e serviços relacionados, serviços de segurança pública e privada, serviços de táxi e aplicativo de transporte individual remunerado de passageiros, circulação de profissionais da área de saúde, e servidores públicos das áreas de fiscalização ou correlacionado, quando em pleno exercício da função.

Vale lembrar que em julho deste ano, a prefeitura teve que adotar as mesmas restrições para frear o contágio que estava no auge em todo Estado. Na ocasião, o Executivo atendeu a uma decisão judicial com base em um pedido feito pelo Ministério Público Estadual, que reclamava da flexibilização das medidas de controle social, como a liberação de bares, lanchonetes e restaurantes.

No novo decreto, as feiras, cultos religiosos, restaurantes, bares, supermercados, hotéis, academias, salões de estética, rodoviária, casas lotéricas e bancos poderão funcionar respeitando os horários do toque de recolher e as medidas de restrições.

Esses locais devem seguir o distanciamento social, o controle de entrada de clientes e o uso de máscara.

Fonte: Folha Max

 

Se Liga Cidadão – Em Defesa do Trabalhador!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *