Nova regra do WhatsApp começa a valer neste sábado; veja o que muda

Nova regra do WhatsApp começa a valer neste sábado; veja o que muda

Arquivo/Agência BrasilMesmo nas novas regras, o conteúdo das mensagens trocadas entre os usuários continuará mantido em sigilo

Passa a valer a partir deste sábado, 15 de maio, as novas políticas de privacidade para o uso do WhatsApp. De acordo com a empresa, aos poucos o aplicativo vai perder a funcionalidade para os usuários que não concordarem com as regras de compartilhamento de dados. Porém, no Brasil, por enquanto, as contas não serão bloqueadas. Oficialmente, o WhatsApp afirmou que não vai encerrar a conta dos usuários que não aderirem ao novo termo. Mas, para inviabilizar o uso do aplicativo, não é necessário apagar a conta — basta limitar os recursos de mensagem e ligação. E é isso que deve ser feito. De acordo com a empresa, gradativamente, ainda sem prazo ou cronograma definido, as pessoas serão notificadas sobre ter aceitado ou não as regras. Só então os serviços serão limitados, tornando o uso do aplicativo passivo: só será permitido, por exemplo, responder mensagens — em vez de iniciar novas conversas.

Isso pode fazer com que a pessoa que usa o aplicativo se sinta pressionada a aceitar os termos. Entre outras questões, a principal mudança é que o WhatsApp deixa claro as relações com o Facebook, empresa responsável pelo app de mensagens. Agora, ele irá fornecer para a marca de Mark Zuckerberg mais informações sobre o perfil do usuário — número de telefone, dados de comunicação, que tipo de mensagem é enviada, para quem e quando elas ocorrem. O conteúdo, no entanto, vai ser mantido no sigilo. Após manifestações de autoridades de defesa do consumidor, proteção de dados, além do próprio Ministério Público, da Senacon e da ANPD, o WhatsApp garantiu um prazo de 90 dias para que haja maior entendimento da situação. O prazo vale a partir do dia 15 de maio.

Neste período, não haverá suspensão de recursos ou interrupção dos serviços prestados no Brasil. O WhatsApp é o aplicativo mais utilizado no país e a preocupação das autoridades é com a inviabilização dos serviços em um momento em que a digitalização da comunicação acontece de maneira acelerada. A orientação é para que o usuário fique atento e leia bem às regras. De modo geral, a negativa aos novos termos de privacidade só fazem sentido se o usuário está fora de outras redes sociais, como o Facebook e o Instagram. Se os dados já estão compartilhados em outras plataformas, não faria diferença não aceitar as regras do WhatsApp. Entretanto, existem outros tópicos que podem definir a decisão do usuário.

*Com informações de Carlos Aros

Fonte: jovempan

Leia Mais:

vacina já - sisma-mt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *