MT está com 96% das UTIS ocupadas: Estamos nas mãos de Deus e da população diz governador ao pedir colaboração

Mayke Toscano/Secom

Conforme Mauro Mendes, Mato Grosso está sem profissionais da Saúde para atender a demanda

Sem profissionais disponíveis no mercado, Mato Grosso está com 96% das Unidades de Terapia Intensivas para tratar pacientes com covid-19 ocupadas e o governador Mauro Mendes (DEM) está “de mãos atadas”.

Hoje (06.03), em entrevista a afiliada da Rede Globo em Mato Grosso, Mendes pediu a colaboração da população e afirmou que está fazendo o “possível e o impossível” para abrir novos leitos no Estado, mas esbarra na falta de profissionais para atender a demanda.

“Estamos vivendo uma situação muito crítica, em que todos os Estados do Brasil estão vivendo. Fizemos todo esforço possível ao longo deste período para abrir novas UTIs. Lá em março do ano passado, antes da pandemia, Mato Grosso tinha 124 UTIS, entre as próprias e aquelas contratualizadas com serviços de terceiros, neste momento, nós estamos com 492 UTIs. Este ano, em janeiro e fevereiro e início de março, nós abrimos 90 novas UTIs, quando percebemos que estaria vindo a nova onda da pandemia. Porém, o que está acontecendo neste momento é que nós não estamos encontrando mais profissionais para assumirem essas UTIs, está faltando médicos, profissionais habilitados na enfermagem, profissionais fisioterapeutas, dificuldade de aquisições de mais medicamentos, então é um momento critico, que o Brasil inteiro está vivendo” relatou Mendes.

Leia Mais:

Mendes pede auxílio ao embaixador dos EUA para compra direta de vacinas

Mendes citou como exemplo os munícipios de Confresa e Querência que estão com UTIs prontas, mas o Estado está com grande dificuldade de abri-las por falta de profissionais. Assim também ocorre em Sinop, segundo o governador. Sobre as medidas implantadas no Estado Mendes opinou: “Tem gente que acha que são muitas, tem gente que acha que são poucas. Mas a verdade é que precisávamos dar um chocalhão nas pessoas para elas verem que o que está acontecendo em Mato Grosso e no mundo é grave”.

De acordo com o democrata, ele está fazendo o possível para Mato Grosso não entrar em colapso ainda mais. “Estou fazendo um esforço gigantesco, mas não há vacinas para todo mundo. Temos dinheiro para comprar, mas o problema é que não tem quem vende”.

Ele também orientou as pessoas a redobrarem os cuidados. “Nesse momento meus amigos mato-grossenses, todos temos que colaborar, dar uma pequena parcela de cooperação para podermos salvar centenas, talvez milhares de vidas. O vírus só circula no contato entre as pessoas. Precisamos redobrar os cuidados para colaborar e evitar um lockdown maior ainda, como alguns Estados do país estão fazendo, estamos tentando fazer tudo que é possível para evitar medidas ainda mais duras do que a tomamos agora” enfatizou.

Leia mais:

Ministério da Saúde estima que covid-19 irá matar 3 mil pessoas por dia nas próximas semanas

Conforme o governador, ele autorizou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo a implantar medidas extraordinárias para viabilizar as UTIs, inclusive “pagar valores maiores aos profissionais da saúde”.

Ao final, pontuou: “Está nas mãos de Deus e da população para a gente diminuir a circulação do vírus em Mato Grosso”.

Fonte: vgnoticias

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *