Justiça suspende cogestão e flexibilizações da bandeira preta no RS

Foto: Jornal da OAB

O juiz Eugênio Couto Terra, da 10ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de Porto Alegre, suspendeu por liminar no final da noite desta sexta-feira, 20, o retorno da cogestão e as flexibilizações na bandeira preta, anunciados pelo governador Eduardo Leite na sexta-feira, em reunião com prefeitos, para ocorrer a partir da próxima segunda-feira, 22. A cogestão permite aos prefeitos flexibilizar as regras da bandeira preta, dando aval para a reabertura de comércio e serviços considerados não essenciais.

A ação civil pública, com pedido de liminar, foi ajuizada por representações sindicais, dentre elas a CUT/RS, o Cpers-Sindicato e o Sindisaúde, defendendo a adoção de restrições mais rígidas e eficientes para estancar as infecções da covid-19, que está provocando o colapso no sistema de saúde no estado.

“É falso o dilema de que fazer a economia ter uma retomada é o melhor caminho. As pessoas só conseguem sobrevir com um mínimo de dignidade se estiverem vivas ou sem estarem adoecidas e sem condições de trabalhar”, expressou o juiz Eugênio Couto Terra. “Na verdade, a existência de segurança sanitária é que permitirá que os cidadãos refaçam suas vidas, inclusive econômica”.

Confira a íntegra da Liminar.

Fonte: extraclasse

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *