Jujutsu Kaisen: criador revela o sabor dos dedos de Sukuna

Jujutsu Kaisen vem chamando bastante a atenção dos otakus do mundo inteiro e vem criando caminho para se tornar um anime de grande sucesso. A série sobrenatural já vem provocando, nos leitores do mangá, uma série de sentimentos e a chegada do anime à TV só tornou o jovem Yuji Itadori ainda mais famoso.

Como é comum em qualquer obra de ficção, os fãs vem levantando uma série de questionamentos que ainda não tiveram respostas. Uma delas, bastante inusitada, acaba de ser respondida por Gege Akutami, o criador de Jujutsu Kaisen.

A pergunta, além de ser bastante peculiar, tem uma resposta que pode até causar náuseas, caso você não esteja devidamente preparado. Afinal, qual é o sabor dos dedos de Sukuna?

Cuidado! Risco de enjoo (é sério!)

Em uma sessão de perguntas e respostas, publicada recentemente, Akutami explicou que os dedos de Sukuna são revestidos de cera de cadáver. Com isso, então, o sabor seria algo semelhante ao de sabão.

Cera de cadáver é uma substância que surge no corpo humano morto quando ele começa a se decompor.

O material ceroso é totalmente laranja e surge apenas em cadáveres, na medida em que a gordura da pessoa falecida começa a se decompor.

O sabonete tem a sua contribuição na preservação por possuir uma estrutura cerosa, por isso os dedos de Sukuna têm essa aparência exótica.

Sobre Jujutsu Kaisen

Jujutsu Kaisen foi criado por Gege Akutami e o mangá passou a ser publicado pela Shonen Jump em 2018.

A história é protagonizada por Yuji Itadori, um jovem que, apesar de ter talento para atletismo, prefere passar mais tempo com o clube de ocultismo de sua escola.

Um dia, para proteger o local de fantasmas, consome um dedo que lhe faz ganhar poderes, mas também se tornar hospedeiro de uma maldição.

12 volumes do mangá já foram publicados desde o lançamento. A adaptação em anime de Jujutsu Kaisen será produzida pelo estúdio Mappa e tem estreia prevista para outubro.

Fonte:https://www.einerd.com.br

Fonte: marmitageek.com.br/

Leia mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *