Google Home ou Nest; qual a diferença? [Mini, Max & Hub]

[faceturbo]

Os dispositivos Google Home e Google Nest compreendem uma família de caixas de som inteligentes, com ou sem tela, mais ou menos potentes e de diversas faixas de preço, para vários perfis de consumidores de gadgets da Internet das Coisas. Conheça as diferenças entre os produtos Google Home e Google Nest a seguir.

saiba mais

Google Nest Hub, Home Max e Nest Mini (Imagem: Tecnoblog)
Google Nest Hub, Home Max e Nest Mini (Imagem: Tecnoblog)
Google Nest Hub, Home Max e Nest Mini (Imagem: Tecnoblog) Foto: Tecnoblog

Google Home ou Google Nest?

A linha de dispositivos de som inteligentes do Google originalmente se chamava Google Home, mas este nome hoje está reservado ao aplicativo disponível para iPhone e Android, que permite conectar os gadgets compatíveis com as próprias caixinhas, o Chromecast, TVs e outros.

A linha de aparelhos hoje se chama Google Nest, e a maioria dos dispositivos lançados com o nome antigo, que não foram descontinuados, acabaram sendo renomeados.

Quais são as caixas de som inteligentes do Google?

Hoje o Google comercializa novos dispositivos de áudio inteligente com o nome Google Nest, mesmo os que foram lançados originalmente como parte da linha Google Home. Há um único gadget da família, ainda disponível e que não foi renomeado, enquanto o outro foi descontinuado e substituído por um modelo mais recente.

Vamos conhecer cada um dos produtos:

Google Nest Mini

Google Nest Mini (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Google Nest Mini (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Google Nest Mini (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog) Foto: Tecnoblog

O Google Nest Mini é o único modelo de caixa de som inteligente que o Google vende no Brasil, e é a segunda geração do produto que antes era conhecido como Google Home Mini. O modelo lançado em 2019 conta com três microfones para reconhecimento de voz e um som decente, mas não muito potente.

Ele é um dispositivo indicado para conectar um cômodo de uma casa, sendo um ponto de partida para consumidores que estão começando a “inteligentificar” a sua casa. Com ele é possível ouvir a previsão do tempo, música e podcast, programar alarmes, acionar dispositivos compatíveis e jogar conversa fora com a Google Assistente, que entende e fala português.

Google Nest Hub e Hub Max

Google Nest Hub (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Hub (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Hub (Imagem: Divulgação/Google) Foto: Tecnoblog

Introduzido em outubro de 2018, o Google Home Hub foi posteriormente renomeado para Google Nest Hub (acima). Seu principal diferencial foi a inclusão de uma tela touch de 7 polegadas, com resolução de 1.024 x 600 pixels, voltada a atender uma demanda do público, que era a possibilidade de ter um feedback visual, além do sonoro, das solicitações feitas à Google Assistente.

Com ele é possível assistir vídeos no YouTube, de videoclipes a tutoriais de receitas, para quem mantém o aparelho na cozinha, ativar um relógio quando o Nest Hub está em standby, ou conferir o tráfego em tempo real antes de sair para o trabalho. O produto é equipado com uma caixa de som potente, mas não tem câmera.

Google Nest Hub Max (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Hub Max (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Hub Max (Imagem: Divulgação/Google) Foto: Tecnoblog

Essa limitação foi corrigida em maio de 2019 com o Google Nest Hub Max. A câmera presente no gadget o habilita para realizar chamadas de vídeo via Google Duo, reconhecimento facial e até como câmera de segurança, para o caso de alguém entrar na residência. O display aumentou de 7 para 10 polegadas, este com resolução de 1.280 x 800 pixels.

Ambos produtos não estão disponíveis no Brasil.

Google Home Max

Google Home Max (Imagem: Divulgação/Google)
Google Home Max (Imagem: Divulgação/Google)
Google Home Max (Imagem: Divulgação/Google) Foto: Tecnoblog

Apresentado em outubro de 2017, O Google Home Max é a exceção que confirma a regra: ele é o único produto da linha de caixas inteligentes, ainda disponível para compra, que a gigante das buscas manteve o “Home” no nome. Este é um produto voltado para quem procura potência e fidelidade sonora acima de tudo.

Para suprir as necessidades de clientes mais exigentes (e com mais dinheiro no bolso), ele conta com dois woofers de 4,5 polegadas para frequências baixas e tweeters customizados de 0,7″ para frequências altas, além de ter sido o primeiro produto do Google a usar algoritmos de IA para adaptar o som ao ambiente, de modo a reproduzir um áudio mais nítido e fiel.

Por fim, conta com uma saída P2 que o permite ser ligado fisicamente a outros aparelhos sonoros, para ser usado como um alto-falante tradicional, ou como o finado Chromecast Audio.

O Google Home Max continua disponível no exterior, mas ele também não foi lançado no Brasil.

Outros dispositivos

O Google possui mais um dispositivo de caixa de som inteligente disponível, que é o sucessor direto do modelo original do produto, este não mais disponível no mercado. Este é um produto de nicho e voltado a um perfil específico de consumidor, mas vale a pena mencioná-lo também.

Google Nest Audio

Google Nest Audio (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Audio (Imagem: Divulgação/Google)
Google Nest Audio (Imagem: Divulgação/Google) Foto: Tecnoblog

O Google Nest Audio é o sucessor do Google Home original, e oferece maior qualidade e potência de áudio que o Google Nest Mini, ou seu antecessor direto. Com ele, é possível transferir a reprodução de som de um dispositivo para outro entre cômodos, ou parear duas unidades iguais e obter som estéreo, similar ao que o Amazon Echo Studio faz.

O Google Nest Audio é capaz de se adaptar o som ao ambiente em que se encontra, tal qual o Google Home Max, e é um produto indicado principalmente para quem quer um dispositivo inteligente com melhor qualidade sonora, especialmente para ouvir música.

O Google Nest Audio não está disponível no Brasil.

Google Home

Google Home (Imagem: Divulgação/Google)
Google Home (Imagem: Divulgação/Google)
Google Home (Imagem: Divulgação/Google) Foto: Tecnoblog

O Google Home original foi introduzido na conferência Google I/O 2016, como um competidor do Amazon Echo. Sua principal função na época foi servir como “casa” original da Google Assistente, introduzida naquele ano como uma evolução do Google Now, um produto muito mais conversacional e menos mecanizado, para fazer frente à Apple Siri, Amazon Alexa e Microsoft Cortana.

A base era personalizável, com opções de diversas cores, enquanto que na parte interna, ele contava com um hardware muito parecido com o do Chromecast de 2ª geração. No topo 4 LEDs proviam animações de atividade.

O Google Home foi descontinuado e substituído pelo Google Nest Audio, e ele não foi lançado no Brasil.

Google Home ou Nest; qual a diferença? [Mini, Max & Hub]

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo

Tecnoblog
Tecnoblog

  • separator
    separator
  • 0
  • comentários

[/faceturbo]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *