Fundação Palmares censura obras sobre Marighella

Fundação Palmares censura obras sobre Marighella

Sérgio Camargo e Jair Bolsonaro. | Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, anunciou por meio das redes sociais, ontem (1), que todos os arquivos relacionados ao guerrilheiro Carlos Marighella, líder de um dos maiores movimentos de resistência contra a ditadura militar, serão excluídos do acervo da instituição.

Camargo também afirmou também serão retiradas “obras de glorificação a Che Guevara” e “livros que promovem pedofilia, sexo grupal, pornografia juvenil, sodomia e necrofilia”, sem citar quais arquivos do acervo contém esses tópicos.

Hoje, o presidente da autarquia ainda afirmou que em breve anunciará a lista do acervo excluído, com mais 300 livros repletos “de marxismo e perversão sexual”.

Vale ressaltar, no entanto, que a ação ocorre em meio a uma série de censuras promovidas pela Fundação.

Além do imprestável Marighella, livros que promovem pedofilia, sexo grupal, pornografia juvenil, sodomia e necrofilia também estão com os dias contados na Palmares. Serão EXCLUÍDOS do acervo! O diretor @marcofren finaliza Relatório Público. Temos material comprobatório. pic.twitter.com/VV3YHBunoH

— Sérgio Camargo (@sergiodireita1) June 1, 2021

Marighella e seu colega Che Guevara, o racista, serão EXCLUÍDOS do acervo, junto com inúmeros livros comunistas que contrariam a missão institucional da Fundação Palmares. 🇧🇷

— Sérgio Camargo (@sergiodireita1) June 1, 2021

A Fundação Palmares informará hoje a data de divulgação do Relatório Público que revelará para a sociedade a verdade sobre o acervo cultural da instituição, eivado de marxismo e perversão sexual.

— Sérgio Camargo (@sergiodireita1) June 2, 2021

Fonte: jornalggn

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *