Funcionários de hospital que recusaram vacina morrem de Covid-19

Funcionários de hospital que recusaram vacina morrem de Covid-19

Um dos profissionais chegou a mudar de ideia após recusar a primeira oportunidade de se vacinar, mas não teve tempo de tomar a segunda dose. Auxiliar administrativo e técnica em enfermagem trabalhavam em hospital de Londrina (PR)

O Hospital da Zona Sul de Londrina, no norte do Paraná, informou ter registrado a morte por Covid-19 de dois profissionais que se recusaram a tomar a vacina contra a doença.

Jeferson Alves da Costa, que trabalhava como auxiliar administrativo na enfermaria, foi um deles.

Jeferson se negou a receber a imunização no fim de fevereiro, mas mudou de ideia e chegou a tomar a primeira dose no fim de março. O homem, que tinha 34 anos, morreu antes da aplicação da segunda dose, que estava prevista para esta semana.

No mesmo hospital, Angela Marques, que atuava como técnica de enfermagem, também se recusou a tomar a vacina. De acordo com o hospital, ela morreu de Covid no dia 23 de abril, aos 54 anos.

Segundo a direção do hospital, o número de funcionários que oficializaram a recusa pela vacinação chegou a 31, mas, após um trabalho de convencimento das equipes, diminuiu para dez.

Trabalhadores que atuam na área da saúde têm direito à vacinação e recebem recomendação de que sejam imunizados, mas, se não quiserem, precisam assinar um termo para declarar oficialmente a decisão.

Os casos de recusa se repetem em outros hospitais da rede pública em Londrina, como o Hospital da Zona Norte, onde 10 funcionários assinaram termo para não tomar a vacina.

Fonte: G1

Fonte: observatorio3setor

Leia Mais:

vacina já - sisma-mt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *