Enfrentamento ao tráfico em 2021 resultou em 139 prisões por distribuição e comércio de entorpecentes

Enfrentamento ao tráfico em 2021 resultou em 139 prisões por distribuição e comércio de entorpecentes

O enfrentamento constante e diário ao tráfico de drogas na região metropolitana e no interior do Estado marcou o ano da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). As ações da Polícia Civil, por meio dos trabalhos investigativos e operacionais desenvolvidos pela unidade, resultaram em mais de 50 operações de combate ao tráfico de drogas com 139 pessoas presas por envolvimento na distribuição de grandes cargas ou no comércio varejista de entorpecentes, conhecido como tráfico doméstico.

Durante o ano passado, a especializada contabilizou 1.184 inquéritos policiais instaurados, 1.144 concluídos, 115 mandados cumpridos (98 de busca e apreensão e 17 de prisão), 203 representações por ordens judiciais, 562 intimações, 350 oitivas, 77 flagrantes, e 80 veículos apreendidos.

Nas operações exclusivas da DRE e nas realizadas em parceria com outras Forças de Segurança foram apreendidos 5.195 quilos de entorpecentes, entre maconha, cocaína, pasta base e drogas sintéticas. Além da grande quantidade de droga apreendida, a delegacia realizou a destruição dos entorpecentes, com mais de 10 toneladas incineradas em cinco etapas realizadas no ano.

Para a delegada titular da DRE, Juliana Chiquito Palhares, 2021 foi um ano desafiador, uma vez que ainda havia muitos reflexos da pandemia, tanto para os servidores, quanto para a sociedade em geral. Mesmo diante deste cenário, a produtividade da especializada atingiu números positivos na desarticulação do comércio de entorpecentes em todo estado.

“Foi um ano bastante produtivo para a DRE, já que mesmo diante das dificuldades todos estiveram imbuídos no espírito de servir a sociedade, passando pela fase de transição da melhor maneira possível, com cumprimento de metas, e dedicação e empenho em executar as atribuições no combate ao tráfico de drogas”, disse a delegada.

Operações

Ao longo do ano, a Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes atuou em 50 operações, reunindo esforços no combate ao tráfico de drogas na região metropolitana e no interior do estado. As operações foram deflagradas com base em investigações desencadeadas em inquéritos policiais instaurados na DRE ou em outras unidades policiais e que contaram com o apoio da especializada, resultando em diversos mandados de prisão e busca e apreensão cumpridos, além da apreensão de drogas, armas e dinheiro.

Os trabalhos com demais forças de segurança tem como foco a desarticulação de grupos criminosos envolvidos na distribuição de entorpecentes em grandes quantidades, assim como a atuação em pequenos comércios de entorpecentes que funcionam dentro de bairros, incomodando a população da região onde estão instalados.

Entre os trabalhos de destaque, no mês de agosto, a DRE junto com a  Polícia Militar deflagrou a operação Impetus Tijucal,  que cumpriu 11 mandados de busca e apreensão domiciliar expedidos pela 9º Vara Criminal de Cuiabá, em pontos de vendas de drogas identificados em investigações da especializada.

“A operação foi resultado do esforço integrado de policiais civis e militares que atuam na região do bairro Tijucal, em Cuiabá, no enfrentamento do tráfico de drogas, ressaltando a troca de informação entre as forças de segurança, além das diversas denúncias encaminhadas pela sociedade, através dos canais de comunicação com a Segurança Pública”, destacou Juliana.

Atuando também no interior do estado, em outubro a DRE e a Delegacia Especializada de São José dos Quatro Marcos deflagraram a Operação “Camarote”, em que também foi dado cumprimento 11 ordens judiciais contra membros de uma organização criminosa envolvida em diversos crimes, tendo como eixo principal, o tráfico de drogas.

Na operação “Calcanhar de Aquiles” deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco, no mês de abril, a DRE cumpriu 11 ordens judiciais, entre prisão e busca e apreensão. A operação foi desencadeada depois da investigação iniciada em julho de 2020, para desarticular uma organização criminosa voltada ao tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

A DRE também atuou no cumprimento de oito mandados judiciais em apoio à operação Déja Vu, da Polícia Civil de Goiás, para desarticular uma organização criminosa envolvida com o tráfico interestadual. A investigação da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) do estado vizinho iniciou em janeiro de 2020 e revelou um sofisticado esquema de transporte e distribuição de cocaína pura, pasta base de cocaína e skunk.

No combate à  atuação de organizações criminosas, a especializada deu apoio à Operação G-CROSS deflagrada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), que desarticulou um grupo criminoso suspeito de roubo a residências com restrição de liberdade das vítimas, sendo uma das vítimas do grupo, um delegado da Polícia Federal.

Juliana ressalta que para 2022, as metas são igualmente grandes, com foco em investigações, que devido a magnitude não foram deflagradas em 2021, mas que resultaram em operações neste ano.

“Temos bastante trabalho pela frente, continuamos nosso viés no enfrentamento do tráfico local e também do tráfico regional, estadual, onde tanto aquele traficante que incomoda a comunidade local com o tráfico doméstico, quanto o membro de organizações criminosas envolvido na distribuição de grandes cargas serão alcançados nas investigações da DRE”, destacou a delegada.

Drogas destruídas

As incinerações de drogas foram o destaque das ações da Delegacia de Entorpecentes no ano de 2021, com 10 toneladas destruídas em cinco incinerações realizadas ao longo do ano.

A primeira queima realizada pela DRE ocorreu em março de 2021, ocasião em que foram destruídas duas toneladas de drogas autorizadas pela 9º, 13º Varas de Cuiabá e 3ª Vara da Comarca de Várzea Grande. No mês de maio, foram mais três toneladas de drogas destruídas e no mês de junho, mais uma tonelada foi incinerada durante a operação nacional Narco Brasil.

A quarta incineração do ano realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes, ocorreu no mês de setembro, destruindo aproximadamente 1,4 toneladas de drogas na fornalha de uma empresa, localizada no Distrito Industrial em Cuiabá. A quinta e última incineração do ano foi realizada no mês de dezembro, destruindo aproximadamente 3,5 quilos de diferentes tipos de drogas que foram retiradas de circulação na região metropolitana.

A grande quantidade de substâncias ilícitas, contendo pasta base, cocaína e maconha é referente a ações deflagradas pelas forças de segurança pública, nos anos de 2020 e 2021, visando o combate ao tráfico de drogas, a desarticulação de associações criminosas e outros crimes.

Juliana frisou ainda a importância do trabalho em conjunto com a sociedade que através dos canais de comunicação, podem realizar denúncias e contribuir para o trabalho das forças de segurança.

“A queima do material ilícito apreendido é o ato final do trabalho de enfrentamento ao tráfico, destruindo tudo aquilo que movimenta o crime de tamanha gravidade que afeta pessoas, devasta famílias e causa tanta tristeza à sociedade”, finalizou a delegada.

vacina já - sisma-mt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *