Elizeu antecipa 2022 e leva PSL e DC para os braços de Mauro Mendes

Elizeu antecipa 2022 e leva PSL e DC para os braços de Mauro Mendes

O deputado estadual, Elizeu Nascimento (PSL), que nas eleições de 2020 tentou se vender como bolsonarista e ideológico de direita ao público de Mato Grosso, quando disputou o Senado Federal, mostra com ações dentro da política estadual que passa longe de alguém que realmente preze pela causa em questão.

O foco do parlamentar é o próprio fortalecimento político e este objetivo lhe fez direcionar, de uma vez só, o PSL, seus preciosos minutos de televisão e força partidária adquirida com a onda Bolsonaro, além do Democracia Cristã – DC, ao colo do atual governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), nos últimos dias.

Elizeu lutará para se reeleger e dividiu seu personagem político em dois. No contato com o público, apresenta-se como o policial ideológico, defensor da família e dos bons costumes, obviamente de olho no pleito eleitoral polarizado que se avizinha. Nas reuniões de portas fechadas, contudo, age como um membro qualquer do centrão, cavando espaço político e na busca incessante de “valiosas alianças partidárias”, não importa o quão contraditórias sejam.

Recentemente, Elizeu disse que o seu PSL aguarda “ansioso” pelo retorno de Bolsonaro, o que cada dia parece ser mais difícil de ocorrer. No partido, atualmente, cresce quem lê na cartilha de Luciano Bivar (PSL), líder nacional da sigla, com quem o presidente da República ainda carrega grande desavença.

Nascimento deve ter então pela frente um conflito entre seus dois “eus”. O presidente Bolsonaro, vindo ou não ao seu PSL, não deve apoiar Mauro Mendes (DEM), governador que vive a criticar o mandatário nacional e que já demonstrou não ter simpatia pelo bolsonarismo, de maneira geral. Mauro, porém, tenta em uma aproximação com a direita ativista, algo que para muitos não tem condições de dar liga.

A hipótese mais provável é que Bolsonaro lance no estado um candidato ao Governo do Estado genuinamente da sua base, o que faria com que o discurso de Elizeu, que entregou o PSL de maneira tão antecipada ao atual governador e ao seu provável projeto de reeleição, ficasse estraçalhado. Restará ao sargento uma complexa decisão: trair Mendes ou Bolsonaro.

Fonte: minutomt

Leia Mais:

vacina já - sisma-mt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *