Deputado João Batista é chamado de traidor e agride verbalmente servidores

Parlamentar xingou servidoras após ser criticado por apoio do PROS ao vereador Abílio
Por: Redação Muvuca Popular
redacaomuvuca@gmail.com

O deputado estadual João Batista (PROS) está sendo criticado por agredir verbalmente servidoras públicas do estado em grupo de whatsapp.

“Ontem, aconteceu esse episódio vergonhoso do deputado estadual João Batista (PROS), onde mesmo imputou ofensas contra duas servidoras públicas, eu e minha amiga Rose, e ainda colocou em dúvidas inclusive nossa entrada no serviço público, via concurso, e nossas capacidades como profissionais. Repúdio veemente atitudes preconceituosas desse tipo, ainda mais vindo de um representante do povo mato-grossense”, disse Célia Cristina Campos Santana De Carvalho em entrevista ao Muvuca Popular, que é uma das servidoras agredidas verbalmente pelo parlamentar.

A discussão teria começado quando conversavam no grupo dos servidores públicos de Mato Grosso sobre o apoio aos candidatos à prefeitura de Cuiabá, contudo o parlamentar acabou se alterando e xingou as servidoras que fizeram criticas ao deputado.

“Ele veio falar de interesses, aí fiz o comentário que seria igual ele fez, quando teve a votação da PEC da previdência, onde ele negociou para defender seus próprios interesses e comentei que ele era o melhor exemplo, mas ele não gostou, veio pra cima já com ofensas pessoais e profissionais”, disse a servidora, se referindo ao PROS ter decidido apoiar a candidatura do vereador Abílio no segundo turno em Cuiabá.

“O nobre deputado infelizmente passou dos limites do aceitável e como representante do legislativo mato-grossense, envergonhou a casa ao tecer palavras de ofensas e tentando colocar em dúvidas, a minha honestidade, quanto minha entrada no serviço público e também colocando em dúvidas, minha capacidade intelectual, no exercício de minhas funções”, acrescentou.

Em nota enviada à Célia, servidores da Educação afirmaram que a situação não passou de uma covardia contra as mulheres, que é típico dos apoiadores do vereador Abílio Júnior (Pode).

“Quero prestar toda minha solidariedade a colega servidora da Saúde, Célia Cristina Campos Santana De Carvalho que mora em Cáceres e ontem foi xingada pelo deputado João Batista Souza que ainda fez insinuações caluniosas da colega, que também é filiada ao PROS. Ela reclamou porque  ele do PROS pediu votos para vereador do PSDB em Cáceres. Ele não respondeu e ainda a atacou no grupo de servidores. Covardia com as mulheres é típico dos apoiadores do Abilolado. Deputado de um mandato só! Traiu os servidores e servidores na reforma da previdência e agora quer confetes?”, disseram em nota.

Já a vereadora eleita por Cáceres, professora Mazeh, mostrou toda a solidariedade as servidoras. “Estarrecida com essa atitude companheira Célia e Rose. Minha total solidariedade a vocês duas, esse machismo, misoginia e tentativa de silenciamento  dentro dos partidos precisa mudar. Nossas vozes não pode ser silenciadas, não podemos aceitar esse embrutecimento e naturalizações de toda essas violências. Conte conosco nesta luta que também é nossa”, afirmou a parlamentar.

Leia Mais: Após assassinato, internautas pregam boicote a marcas do Carrefour, como Atacadão(Abre numa nova aba do navegador)

Outro lado

Em nota, a assessoria do parlamentar afirmou que ele há vários dias está sofrendo ataques por alguns sindicalistas, afirmando que apenas respondeu as agressões e ofensas disseminadas no aplicativo.

“Sendo assim, o parlamentar reafirma o seu compromisso com os servidores, mas que infelizmente, pseudo-defensores de algumas causas, tentam ganhar destaque realizando ataques, na tentativa de ganhar notoriedade na imprensa”, diz trecho da nota.

Confira logo abaixo a discussão em grupo de whatsapp: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *