Consultoria de Moro é a mesma da recuperação judicial da Editora Abril, que demitiu 804 pessoas sem direitos – Brasil 247

Consultoria de Moro é a mesma da recuperação judicial da Editora Abril, que demitiu 804 pessoas sem direitos

A empresa Alvarez & Marsal (A&M) ajudou a Editora Abril a dar calote em centenas de funcionários, deixando-os “sem ter do que viver”, conta jornalista edit

3 de dezembro de 2020, 23:53 h Atualizado em 3 de dezembro de 2020, 23:53

Editora Abril (Foto: Divulgação)

Siga o Brasil 247 no Google News
Siga o Brasil 247 no Google News
Assine a Newsletter 247
Assine a Newsletter 247

247 – O ex-juiz Sergio Moro vai trabalhar como sócio-diretor para a empresa Alvarez & Marsal (A&M), que cuida da recuperação judicial das empreiteiras Odebrecht e OAS, que foram destruídas pela Lava Jato. 

A consultora norte-americana também é, porém, a mesma da recuperação judicial da Editora Abril, que demitiu 804 pessoas sem direitos, conforme mostra Diogo Schelp em coluna no UOL.

Após um mês com a A&M, a Abril demitiu os funcionários e, dez dias depois, entrou com pedido de recuperação judicial antes de encerrado o prazo para pagar as indenizações trabalhistas. Assim, não precisou pagá-las.

A estratégia da consultora, segundo o colunista, foi “fazer uma demissão em massa seguida de calote trabalhista em massa, pois a partir do pedido na Justiça nenhuma dívida podia ser cobrada fora do processo de recuperação judicial”.

Ainda mais, mais de 400 funcionários que haviam sido demitidos antes e estavam recebendo indenizações, também levaram calote da editora.

“Ex-funcionários morreram antes de receber seus direitos. Operários da gráfica ficaram sem ter do que viver. Muitos entraram em depressão”, conta o artigo.

“Conheço bem essa história pois fui um dos mais de 1200 credores trabalhistas da recuperação judicial da Abril. Nos bastidores, os consultores da Alvarez & Marsal comportavam-se mal, muito mal. Executivos e diretores de redação eram recebidos com escárnio e arrogância pelos representantes da consultoria, que comemoravam abrindo garrafas de espumante quando alguém pedia demissão ou quando uma das etapas do seu plano para espremer os centavos dos funcionários demitidos era cumprida conforme o previsto”, conta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Fonte: www.brasil247.com/midia/consultoria-de-moro-e-a-mesma-da-recuperacao-judicial-da-editora-abril-que-demitiu-804-pessoas-sem-direitos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *