“Cidadãos de bem” fazem musical negacionista contra o uso de máscaras

[faceturbo]

Ludmilla, Bilynskyj e Fakhouri

Joaquim de Carvalho, DCM

Musical negacionista, um vídeo com edição profissional contra regras sanitárias para combater a pandemia começou a circular a partir de grupos bolsonaristas.

Um coral une negacionistas como o milionário Otávio Fakhouri, a juíza Lumilla Lins Grillo, discípula da Olavo de Carvalho, o policial Paulo Bilynsky (suspeito de matar a namorada), a deputada extremista Bia Kicis e a entidade Pró-Vida.

O alvo deles é o uso de máscara. “Queremos respirar”, diz um trecho da música.

Também ataca o lockdown. “Não ajudou. Nem nos ajudará”, mentem, com imagem de Londres, onde a medida está sendo novamente implementada em razão da elevação do número de casos.

musical negacionista

Três mulheres aparecem na praia sem máscara e letra da música registra: “Não seremos enganados”.

Sem citar os medicamentos, defendem a cloroquina e a ivermectina, ao insistirem no tratamento precoce.

O vídeo também ataca o STF. Com imagem da deputada Bia Kicis apontando para a Carta Magna, o coral entoa:

“A Constituição já foi rasgada à força.” E voltam com discurso ameaçador, que levou à prisão extremistas como Sara Winter.

“Somos a voz suprema, aquela que ordena. Sempre fomos da paz, só que paz sem voz é medo. Somos a pátria amada, prontos para a cruzada”.

Em seguida, aparece a juíza Ludmilla, de Minas Gerais, que reforça uma dica para violar a norma sanitária de uso de máscara. No musical, ela tira a máscara, leva uma colher de sorvete à boca e pisca. Com expressão de deboche.

Em live no último sábado, o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse que é preciso ter coragem diante de abusos como este.

Ele defendeu a prisão de autoridades que colocarem a vida dos brasileiros em risco ao pregarem contra as medidas sanitárias.

Na Inglaterra, uma deputada foi presa após admitir que viajou de trem sabidamente infectada.

“Sou advogado e pela primeira vez na vida vou ficar ao lado dos punitivistas. Mais de 200 mil pessoas já morreram, e é preciso ter coragem para enfrentar quem, usando de sua autoridade, faz campanha contra regras sanitárias”, destacou.

Ele defendeu a prisão de Bolsonaro, que não aparece no vídeo, mas faz o discurso que é, em resumo, a mensagem do musical.

O vídeo mostra também mulheres na praia, sem máscaras, que cantam: “Não seremos enganados”.

“Não seremos cativos, privados do sorriso”, afirmam. “Queremos respirar”, bradam, em referência à máscara.

Quem está morrendo sem conseguir respirar são as pessoas infectadas que evoluem para casos graves.

Não há nenhum estudo que comprove que a cloroquina e a ivermectina tenham eficácia contra a doença.

O que esses cidadãos do vídeo fazem é politizar a pandemia. Desprezá-los é muito pouco diante do estrago que causam.

O post “Cidadãos de bem” fazem musical negacionista contra o uso de máscaras apareceu primeiro em Pragmatismo Político.

Auxilie na divulgação das matérias e luta em prol do trabalhador colaborando com o site, você pode auxiliar na continuidade dessa luta!

projeto Colaborativo Se Liga Cidadão foi pensado e desenvolvido em defesa do trabalhador brasileiro, não sendo parte do projeto a veiculação de publicidade governamental para que o site não se torne subserviente a grupos, portanto sobrevive através de doações voluntárias onde os colaboradores (individual ou pequenos empresários) recebem sempre um bônus em troca de sua gentileza em auxiliar a manutenção do canal de comunicação, seja em créditos para adquirir produtos digitais na loja Espia Aqui (www.espiaaquiloja.com) ou descontos em cursos online na Espia Aqui Cursos (www.espiaaquicursos.com.br), para uso próprio ou de colaboradores das empresas parceiras.

Conheça Clicando Aqui!

Se Liga Cidadão – Em Defesa do Cidadão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *