Ari Lafin tenta flexibilizar decreto para empresas ficarem abertas até 21h em Sorriso

Apreendados com o grande impacto econômico, além do desemprego com o novo decreto do governo estadual começando a vigorar amanhã, o prefeito Ari Lafin busca alternativas junto com as entidades para que pelo menos as grandes filiais afetadas como restaurantes entre outros congêneres possam funcionar até às 21 horas, respeitando as biossegurança. Ari lembrou que o movimento também impacta diretamente os motoristas que estão puxando a lavoura e precisam de um local para a alimentação.

” Restaurantes, por exemplo, está se alimentando de quem vive uma lavoura. Trabalhar no dia a dia. Peço-lhe que tenha uma análise para que entre como essenciais, é claro que obedeça ao contingenciamento. Minha luta é grande, mas eu tenho limitações. Estamos buscando ouvir, são aulas impactadas, se dentro da legalidade fomos capazes de legalizar, vamos, regulando. Mas eu tenho que trabalhar dentro da legalidade, caso contrário estarei infringir a lei e eu posso responder criminalmente por futuras mortes. Minha responsabilidade é muito grande, estou fazendo de tudo para encontrar uma alternativa. Nem todo mundo gostaria de estar na minha pele porque o papel do pai é esse, quando a chapa aquece, tem que tomar decisões que muitas das vezes não agradam aos filhos “, expôs o prefeito.  

Somente farmácias, serviços de saúde, hospedagem e congêneres, de transporte coletivo, transporte individual remunerado de passageiros via táxi ou aplicativo, os serviços funerários, os postos de combustíveis, exceto conveniências, as indústrias, as atividades de colheita e armazenagem de alimentos e grãos, serviços de manutenção de fornecimento de energia, água, telefonia, coleta de lixo, não têm restrição de tempo. Outros segmentos funcionarão do 5h a 19h, com o toque de recolher a partir de 21h em todo o estado.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Paulo Silvestro, expôs que, ” nestes últimos dias, realmente a pandemia teve um aumento significativo. Na relação com a vida, a responsabilidade maior são as autoridades constituídas. Nós, enquanto entidade de classe estamos fazendo nosso papel que é a aproximação dos poderes, que é dialogar, criar alternativas para que o empreendedor também possa se manter, afinal é do empreendimento que tiramos do dia a dia. É preciso seguir a legislação e respeitar as autoridades. Temos que respeitar e encontrar as alternativas “.

Em Sinop, o prefeito Roberto Dorner também se reuniu, há pouco, com líderes de entidades para discutir uma forma de flexibilar o decreto do governo estadual. O prefeito deve conversar, hoje, com procuradores para uma compreensão conjunta das medidas. Dorner disse que é compreensível a decisão do governador Mauro Mendes no novo decreto, que terá validade até o próximo dia 15, no entanto, é necessário ter sensibilidade com os empresários e trabalhadores, considerando que, no mês passado, a prefeitura decidiu por 11 dias reduzir o funcionamento do comércio até 22h com toque de recolher do 23h porque havia lotação máxima de UTIs no hospital regional.

Apenas Notícias / David Murba / Lucas Torres de Sorriso (foto: Só Notícias / Lucas Torres)

Fonte: sonoticias

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *