Aglomeração: PM usa bombas de gás lacrimogêneo para dispersar multidão na Praia do Morro

Aglomeração: PM usa bombas de gás lacrimogêneo para dispersar multidão na Praia do Morro

[faceturbo]

Folha Vitória

PM usa bombas de gás lacrimogêneo para dispersar multidão na Praia do Morro, a Polícia  precisou usar granadas de gás lacrimogêneo para dispersar uma multidão que se aglomerava nas areias e no calçadão da Praia do Morro, em Guarapari, na noite do último domingo (4).

De acordo com a PM, mais de 200 pessoas se divertiam no local, embaladas por caixas e carros de som. Viaturas da força tática da Polícia Militar chegaram em comboio ao local e começaram a dispersar a multidão.

Algumas pessoas filmaram o momento em que os policiais começaram a atirar as bombas de efeito moral nos frequentadores do local e muitas pessoas correndo pela areia e pelo calçadão.

Segundo o comandante da força tática de Guarapari, tenente Rafael Santana da Silva, a Polícia Militar foi acionada por moradores da região. “Após diversas denúncias da população da Praia do Morro e a constatação pelas viaturas da Polícia Militar, os militares da força tática, juntamente com as demais aqui do batalhão foram acionadas para intervir em um evento clandestino que estava sendo realizado na orla da Praia do Morro, com diversas pessoas. Vale destacar a presença massiva de crianças e adolescentes fazendo uso de bebidas alcoólicas, realizando tráfico de entorpecentes naquele local e com som alto, além da questão da covid e da aglomeração na praia”, ressaltou.

Segundo o comandante, os policiais começaram a atirar as bombas de efeito moral após algumas pessoas reagirem à abordagem e atirarem objetos contra os militares. “Várias pessoas que estavam naquele meio começaram a arremessar garrafas e pedras nos policiais. Diante disso, foi acionada a força tática, realizado o lançamento de um artefato de menor potencial ofensivo, para evitar que pessoas fossem lesionadas, e lançadas as granadas de gás lacrimogêneo”, completou o tenente.

Caixas de som e outros aparelhos do tipo estão proibidos nas praias de Guarapari, como determina a prefeitura do município. O objetivo é justamente evitar a aglomeração de pessoas nos espaços públicos e, dessa forma, tentar conter o avança do novo coronavírus.

Não existe, porém, nenhuma regra que impeça as pessoas de permanecerem nas praias de Guarapari. Mesmo com o município permanecendo no risco alto para a covid-19, conforme o Mapa de Risco elaborado pelo governo do Estado, elas continuam liberadas. O novo mapa, que colocou Guarapari e outras sete cidades do estado na área vermelha, entrou em vigor nesta segunda-feira.

“Vermelho é a hora em que você tem que ficar dentro de casa, porque as pessoas que estão interagindo impunemente, sem medo de se infectar. Vão levar o vírus para dentro de suas casas, onde estão as pessoas vulneráveis: os idosos, as pessoas com comorbidades. Essas pessoas serão infectadas dentro de casa pelo vírus, trazido pelos seus familiares, que não aderem às medidas sanitárias propostas”, frisou o médico infectologista Crispim Cerutti.

Leia Mais: Força Nacional ficará até 28 de fevereiro em terra indígena de MT para auxiliar no combate à pandemia

“Pode ocorrer o colapso do sistema de saúde. Isso significa que uma pessoa grave, com sintomas respiratórios importantes, como incapacidade de respirar por conta própria, não terá um leito à sua disposição para ser internado”, acrescentou o infectologista.

A equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV esteve, durante a manhã desta segunda-feira, na Praia do Morro, onde a movimentação continuava intensa. Nem mesmo a chuva espantou os banhistas, a maioria deles sem máscara.

“A maioria da população, a maioria dos turistas está entendendo e acatando as informações e está colaborando. Infelizmente, uma minoria está levando o som, está aglomerando, está fazendo festas clandestinas na praia, principalmente na Praia do Morro”, destacou o comandante do 10º Batalhão da PM, em Guarapari, tenente-coronel Emerson Caus.

Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/Record TV

 

Fonte: noticias.r7

 

 

[/faceturbo]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *